16 de mai de 2017

CLANGENDUM: banda de Niterói, lança clipe com forte crítica social

Banda niteroiense CLANGENDUM comenta o cotidiano urbano no single “Lucina”


A faixa, que une música brasileira e psicodelia, antecipa ousado disco conceitual de estreia.

Um rock com uma mistura alucinante de estilos, indo da música regional a ritmos africanos, com tons de MPB e psicodelia: essa é a marca registrada da CLANGENDUM. Prestes a lançar seu álbum de estreia, a banda niteroiense divulga “Lucina”, primeira amostra do novo trabalho e uma crítica ao comportamento urbano brasileiro. 

A rotina da vida é base da poesia da CLANGENDUM, que não esconde em seus versos um forte cunho social e preocupação com o papel da arte na vida em uma metrópole. No vídeo do novo single, a banda narra o cotidiano, usando o movimento da própria cidade como metáfora e mostra imagens dos grafittis sendo apagados pela atual gestão da prefeitura de São Paulo como representação visual da canção.

“As imagens de artes de rua sendo apagadas são exatamente o que amarram a ideia da composição. Nos versos ‘Será que tá bom? Escondendo paredes rabiscadas com tinta vermelho batom’ descrevemos tudo que sempre esteve e permanece ao contrário no nosso país, e continua sendo mascarado todos os dias, em qualquer lugar, a todo momento e em todos os âmbitos da nossa sociedade”, conta o vocalista e guitarrista Breno Gouvêa.

O nome da banda vem do latim e significa som. O puro e simples som é a busca de Breno junto de Rama (guitarra), Caio Daher (percussão, gaita e voz), Erlim Bittencourt (baixo) e Pedro Donzeles (bateria) desde o primeiro registro da banda, em 2014, com o single “Colapso”. Desde o ano passado, quando a CLANGENDUM lançou no seu canal do YouTube um show ao vivo gravado na Toca do Bandido, a maturidade e a evolução da banda eram sensíveis e, com ela, veio a necessidade de dar um passo maior.. A partir desse trabalho, iniciou-se uma parceria com o produtor Julio Alecrim, responsável pela mixagem e masterização do trabalho e da co-produção do álbum de estreia intitulado “PsicoDisco”.

“O PsicoDisco tem início pela necessidade da banda de lançar seu primeiro trabalho de estúdio, onde pudesse mostrar sua personalidade. As influências de qualquer banda são abrangentes demais, exatamente por se tratar de uma reunião de pessoas com influências diversas. O caminho foi pinçar essas diversas características pessoais e transformar em uma coisa homogênea com o passar do tempo, para que a CLANGENDUM tivesse uma sonoridade e estilo próprios, o que não significa restringir-se a um determinado nicho”, explica Breno.

Previsto para ser lançado nesse mês, o álbum traz um conceito forte e único, com canções que possuem vida própria ao serem ouvidas individualmente, mas que foram concebidas e estruturadas para formar um universo único.

“Queríamos fazer um contraponto ao modo de se consumir música atualmente, uma ‘era do shuffle’, pode-se assim dizer, trazendo de volta uma perspectiva de tempos passados onde ouvia-se um disco inteiro e em ordem cronológica, com extrema coesão, quase como uma história contada. E assim foi feito”, antecipa Breno.

Ouça “Lucina” e assista o clipe:


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentário(s):