2 de out de 2015

DENNER/SHERMANN - Satan's Tomb (EP)

2015 - Metal Blade Records - Importado
Nota 10,0/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Uma das bandas mais idolatradas no underground mundial é o MERCYFUL FATE e sua filial, KING DIAMOND. Em que pese o fato dos discos de ambos, antes do revival anos 80 que vemos atualmente, estivessem juntando poeira em sebos de discos, não se pode negar o quanto ambas as bandas influenciaram a geração de bandas dos anos 80, e como ainda possuem aquele toque de magia que nos surpreende.

Mas o que poucos sabem que é a magia do MERCYFUL FATE vinha das mãos de Hank Shermann (seu real líder e principal compositor. Tanto é assim que as músicas do EP "Mercyful Fate" de 1982, de "Melissa" de 1983 e 60% do "Don't Break the Oath" são todas dele) e Michael Denner, os dois guitarristas que, mesmo com estilos tão diferentes, se completavam de uma forma tão perfeita que chegavam a eclipsar grandes duplas do Metal. E depois de anos separados, eles dois estão juntos mais uma vez, e unidos a Sean Peck (vocalista do CAGE e DEATH DEALER), a Marc Grabowski (que tocou baixo com Hank no DEMONICA), e Snowy Shaw (que tocou bateria com KING DIAMOND, MERCYFUL FATE, além de tocar baixo com o DIMMU BORGIR em "Abrahadabra", entre tantos outras bandas famosas), formam o DENNER/SHERMAN, um super-grupo que acaba de lançar seu primeiro e ótimo EP, "Satan's Tomb".

Óbvio que os anúncios na imprensa causaram uma enorme comoção entre os fãs de Heavy Metal no mundo todo, e não é para menos: unir esses cinco não poderia dar errado. E não deu, pois "Satan's Tomb" é um excelente EP, onde vemos um Heavy Metal tradicional de peso e com excelente instrumental fluindo do disco. Óbvio que vão ter momentos em que a influência do MERCYFUL FATE é evidente, mas ao mesmo tempo, é um trabalho totalmente novo, onde o velho e o moderno se encontram e criam algo espetacular. A agressividade e peso se mesclam com melodias perfeitas, e o virtuosismo instrumental flui como uma conseqüência da música, e não sendo sua motivação.

Denner/Shermann
Gravado nos EUA, Dinamarca e Suécia, e mixado por Arnold Lindberg nos Sound Industry Studios em Gotemburgo (Suécia), mais a masterização de Maor Appelbaum feita em Los Angeles, Califórnia. O resultado é uma gravação pesada, seca e clara aos ouvidos, com cada arranjo e instrumento bem claro aos ouvidos. E a capa é de Thomas Holm, o mesmo que fez as capas de "Melissa" e "Don't Break the Oath", logo, vai despertar saudades em muitos.

O ponto mais forte do grupo é, sem sombra de dúvidas, o uso da experiência individual de cada um dos cinco para criar uma música híbrida e forte, mas sem ser uma cópia do que eles já fizeram antes. Óbvio que vão ter várias reminiscências das bandas anteriores de cada um, mas isso é conseqüência dos estilos de cada um.

Satan's Tomb - Guitarras à lá MERCYFUL FATE abrem a música, mas logo as vocalizações fortes surgem em meio à tranqüilidade, e então, uma surra de riffs, duetos e bases rítmicas pesadas nos tomam de assalto. Melodia, peso e agressividade na medida certa, com belas passagens onde o ritmo vai mudando bastante e vocais ótimos mostram uma diversidade de tons fascinante. E os solos, ah, são lições preciosas de uma combinação da técnica feroz de Hank com a melodia elegante de Michael.

War Witch - Mais uma perfeita união de guitarras ótimas e uma base rítmica acima de críticas. Mas Snowy resolveu mostrar seu arsenal de boas conduções, bumbos bem encaixados. E um refrão muito forte e de fácil assimilação. E nos duelos de solos, é impossível não reconhecer o contrastes dos mestres.

New Gods - Nesta canção, a velocidade é mediana, e peso está bem mais evidente. Assim, quem mostra um excelente trabalho dessa vez é Marc, com belas intervenções das quatro cordas, fora os vocais ótimos de Sean, que usa muito bem seus tons agudos e graves, encaixando sua voz perfeitamente sobre a base instrumental, e dando uma aula de interpretação.

Seven Skulls - Belas mudanças de tempo, onde a bateria mostra-se muito boa mais uma vez em seu uso dos dois bumbos e meias viradas de caixa, além do baixo estar bem presente. Mas é impossível não elogiar as bases e solos de guitarras que fazem lágrimas descerem dos olhos, sem mencionar que os vocais estão perfeitos.

Infelizmente, "Satan's Tomb" só tem quatro faixas. Mas esperemos que seja apenas um aperitivo, e o DENNER/SHERMANN retorne logo com um disco inteiro, pois a banda é muito promissora.

E cá entre nós: Top 10 certo, e King deve estar tendo um acesso de raiva se já ouviu "Satan's Tomb"...




Músicas:

1. Satan's Tomb 
2. War Witch 
3. New Gods 
4. Seven Skulls 


Banda:

Sean Peck - Vocais
Michael Denner - Guitarras
Hank Shermann - Guitarras
Marc Grabowski - Baixo
Snowy Shaw - Bateria


Contatos:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário.
Liberaremos assim que for analisado.

OM SHANTI!

Comentário(s):