9 de out de 2013

DarkTower - ...Of Chaos and Ascension (CD)

Eternal Hatred Records - Nacional
Nota 10/10

Por Marcos Garcia

E eis que, enfim, após longa espera, uma das maiores revelações do Metal nacional, enfim, lança seu primeiro CD: o grupo carioca DARKTOWER, após anos de muita luta, chega com '...Of Chaos and Ascension', um dos grandes discos nacionais de 2013, via Eternal Hatred Records (com distribuição da Voice Music).

Após os três Singles ('Specters Arrival', 'Lord ov The Vastalands' e 'Retalation'), muito se esperava do disco de estréia, e acreditem: ele superou todas as expectativas, mesmo sempre lutando contra inúmeras adversidades comuns da cena Metal de nosso país!

Quem conhece o trabalho deles, sabe que o grupo jamais se restringiu por conta de rótulos, sempre ousando, alargando fronteiras, e sem abrir mão de suas convicções sonoras, mantendo sempre o ideal de quando começaram. Os vocais oscilam entre vozes limpas, outras guturais e outras rasgadas, ótimos riffs e solos de guitarra, baixo sempre mantendo uma base sólida (sem abrir mão de uma técnica apurada) e um trabalho de bateria muito acima da média, sempre com peso e técnica, fora algumas orquestrações de teclados muito bem encaixadas aqui e ali. E acreditem: o resultado é assustador, pois cada momento de '...Of Chaos and Ascension' é um desafio, um enigma a ser resolvido, e um deleite aos fãs de Metal mais exigentes.

A produção foi toda feita pela banda, com gravação, mixagem e masterização feita pelos irmãos Rômulo e Murilo Pirozzi nos Pyro Z Studios, e esta combinação nos concedeu um CD que soa pesado, intenso e limpo nas devidas proporções, e a cada momento, a sonoridade da banda soa abrasiva e bem pesada, mas sem permitir que as melodias sejam perdidas. A parte de arte, meus caros, é uma das melhores vistas no Brasil, um trabalho muito bem feito e esmerado de Rodolfo Ferreira (da Obsidian Designs), belíssimo e de alto nível.

Na hora de ouvir o CD, musicalmente, muito pouco precisa ser dito além: perfeito do início ao fim, um verdadeiro diamante raro, com muitas e belas facetas, e lapidado por mãos bem cuidadosas, com letras interessantes enfocando temas sobre culturas antigas e ocultismo tratado de forma inteligente. Até nisso, eles realmente capricharam além da conta, com um esmero sensível.

Óbvio que é algo excruciante escolher esta ou aquela faixa, mas podemos destacar a explosiva 'Dawn of Darkened Times' (composta especialmente para o CD, com riffs bem trabalhados e vocais que oscilam entre o limpo, o rasgado e o gutural com maestria, sempre se encaixando com perfeição), a monstruosa 'Retaliation' (reparem bem nos andamentos variados e na pegada pesada e bem trabalhada da bateria), a brutal e bem harmoniosa 'Vengeful Warrior' (outra faixa nova, com a cozinha rítmica perfeita, e as orquestrações dando um toque de elegância perfeito), e o apocalipse sonoro, a destruidora de tímpanos e pescoços 'Rise of the Dark Tower' (que ganhou uma belíssima roupagem bem bruta no CD, e reparem como os vocais estão ótimos, junto com os fortíssimos riffs). As outras são apenas indispensáveis, e ponto final

Sinceramente, este disco já nasceu para ser grande, para ser referência no Brasil, e antes de tudo: é um divisor de águas no Metal nacional.

Quem viver, verá e ouvirá... E podem reservar suas cópias tranquilos, pois '...Of Chaos and Ascension' tem o selo de aprovação do Metal Samsara.

Ah, sim: os irmãos Murilo e Rômulo Pirozzi, que gravaram o CD, eram membros da banda, e após a gravação, deixaram a banda.



Tracklist:

01. Prediction
02. Dawn of Darkened Times
03. The Mightiest Being
04. Into the Void
05. Retaliation
06. Murder of Anne
07. Lord ov the Vastlands
08. Vengeful Warrior
09. Human Like Fire
10. Rise of the Dark Tower
11. Of Chaos and Ascension


Formação:

Flávio Gonçalves - Vocais
Rodolfo Ferreira - Bateria e vocais limpos
Rômulo Pirozzi - Guitarras
Murilo Pirozzi - Baixo


Contatos:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário.
Liberaremos assim que for analisado.

OM SHANTI!

Comentário(s):