3 de ago de 2015

Alírio Netto: Marcelo Barbosa é o segundo músico confirmado em álbum solo





Os fãs de Alírio Netto tem mais um motivo para ficarem felizes. O segundo músico confirmado na banda que fará parte do álbum “João de Deus”, do cantor e ator Alírio Netto, é o guitarrista Marcelo Barbosa (Khallice, HeavyPop).

Marcelo Barbosa é amigo de Alírio Netto há mais de 20 anos e foi a primeira opção do cantor quando ele decidiu compor seu primeiro álbum solo. “Marcelo é muito amigo, um excelente amigo e compositor. Na mesma época que criamos o HeavyPop, fiz questão que ele fizesse parte de meu álbum solo já que tem tudo a ver comigo e as músicas em si. Sou muito grato pela amizade desta grande pessoa e pelo talento que este grande músico emprestou para a minha arte”, revelou o vocalista Alírio Netto. 


O primeiro trabalho solo de Alírio Netto não será calcado no heavy metal. O álbum terá influências do Pop, música brasileira e será cantado em português. “Quando resolvi gravar um trabalho solo pensei em fazer algo diferente, mas que ao mesmo tempo fosse a minha cara. Não queria lançar um álbum solo com a mesma característica das minhas bandas Age of Artemis e Khallice, por exemplo. Conversando com o Edu Falaschi durante a pré-produção ele me falou o seguinte: faça o que você está sentindo no momento. Resolvi seguir o conselho e apostar nessa vibe”, disse Alírio Netto.



CONCEITO

Você é João de Deus, que, apesar do nome, se sente esquecido em vários momentos de sua vida e, independente da sua posição social, nasce, aprende, se apaixona, perde alguém que ama… Mas a vida sempre continua.

“Essa é a ideia por trás de cada música do meu novo CD, nesse novo projeto vou mostrar que o que move o ser humano são perguntas e não as respostas. Apesar da minha historia no heavy metal, este não será o foco deste trabalho. Aprendi através do teatro que o artista deve se emprestar para a arte e é exatamente o que farei neste álbum. Cada musica tem uma atmosfera diferente e muito mais abrangente que me fará flertar com outros estilos musicais”, finalizou Alírio Netto.

A ideia desse trabalho surgiu depois que conversei com o músico Rafael Bittencourt (Angra, Bittencourt Project) em alguns shows e encontros esporádicos. Após algumas reuniões surgiram umas músicas e resolvi apresentar ao produtor e vocalista Edu Falaschi (Almah, ex-Angra). Expliquei que queria fazer um trabalho autoral diferente e com a minha personalidade. Chamei ele para me ajudar na produção do CD e na composição das músicas, o que ele aceitou logo de cara. Após alguns encontros pensamos nesse conceito meio musical fugindo do heavy metal com músicas um pouco mais acessíveis, e claro, sem perder a minha característica.

Links relacionados: 

Pré-Venda do CD “João de Deus”; veja vídeo:




Fonte: TRM Press

03/08/2015: News Heavy and Hell Press




Wael Daou: Gravações a todo vapor


E as gravações do novo trabalho do mago das oito cordas WAEL DAOU estão a todo vapor! “Sand Crusader” que está com lançamento previsto ainda para esse ano, está chegando em sua fase final de conclusão, onde WAEL está tirando o melhor de cada música, em uma produção de alto nível.

Recentemente o guitarrista liberou um pequeno trecho de uma das faixas que irão compor o novo trabalho, “Xerxes”, que também está presente no primeiro EP do guitarrista “Ancient Conquerors”, mas que ganhou uma nova roupagem.

Assista o vídeo e confira: http://on.fb.me/1KMge9r


Link Relacionados:

Twitter: @waeldaou



Dislexia: Lançando o EP “Incoerência” no “Vamos Vai Pedi Tu! 2015”


E neste sábado (08/08) a DISLEXIA se prepara para mais uma gig, desta vez no festival “Vamos Vai Pedi Tu! 2015”, onde estarão lançando seu primeiro EP “Incoerência”.

O festival reúne cinco bandas da nova geração, que coincidentemente todas estarão lançando seus materiais de estreia. Sendo assim aDISLEXIA não poderia ficar de fora, mesmo contando com músicos experientes da cena belenense, a banda tem menos de um ano, e apresentam uma proposta sonora se não inovadora, mas sim audaciosa, onde fazem uma bela mistura de Punk, Reggae e Hardcore.


Para mais informações sobre o festival acesse o link a seguir:


Aproveite e baixe agora mesmo o EP “Incoerência”: http://bit.ly/1OEsCab


Links Relacionados:




Alkanza: Tocando neste sábado ao lado da banda Doyoulike?


Com o novo disco finalizado e com a nova formação estabilizada, o ALKANZA se prepara para estreia dos novos músicos ao vivo, assim como do repertório, que já incorpora faixas do próximo trabalho.

E essa estreia será neste sábado (08/08), onde tocarão no show de volta aos palcos da banda Doyoulike?, que retorna a ativa depois de dois anos parado.


Sendo assim o ALKANZA promete um show destruidor, onde vão mostrar a força da nova formação e como estão soando as novas composições. Para maiores informações acesse o link do evento:



Links Relacionados:




Godzorder: Capa de “Obey” liberada


Com “Obey” pronto e já na fábrica, o GODZORDER resolveu liberar a capa do mesmo, que foi feita pelo artista Pablo Zanella, que segundo Pablo esse foi seu primeiro trabalho com arte de capa e layout de encarte para uma banda.

E o resultado não poderia ter sido melhor, pois conseguiu retratar o que a banda quer passar, em uma ilustração polemica, que dará muito o que falar, conforme explica o vocalista/baixista Rafael Barba:

“Eu sempre gostei de simbolismos, e não poderia deixar de usar no Godzorder, e de cara a capa de “Obey” mostra toda a temática desse simbolismo, que não é preciso explicar, basta olhar e ver o quanto é impactante e real com os dias de hoje.”

“Obey” tem previsão de lançamento para o dia 04/08, e logo estará disponível para venda.

Aproveite e veja o teaser do EP no link a seguir: https://www.youtube.com/watch?v=nFIbrRtU-yE&feature=share


Links Relacionados:




Moonspell (São Leopoldo/RS): Ingressos disponíveis nos pontos de venda


Ansiedade, alegria e tensão. Alguns dos sentimentos que permeiam a volta do MOONSPELL ao RS. Depois de uma venda relâmpago de ingressos antecipados por valores especiais e seu esgotamento, a Makbo acaba de liberar o restante dos lotes para venda nos pontos físicos.

Os valores continuam acessíveis, sendo a inteira R$70,00 e a meia entrada R$35,00 (estudantes e pessoas com deficiência). Para saber quais os pontos de vendas, acesse o link:


Aproveite e ouça o novo trabalho do MOONSPELL “Extinct” aqui: http://bit.ly/1DltBLg



The Adolescents confirma cinco shows no Brasil



Banda é uma lenda do punk/hardcore mundial – foto: divulgação

O THE ADOLESCENTS, um dos pilares do punk/hardcore mundial, acaba de confirmar tão aguardada nova série de apresentações pela América do Sul. A banda norte-americana desembarca no Peru, Chile, Argentina e em cinco cidades do Brasil para promover o álbum “La Vendetta ... è un piatto che va servito freddo”.

Celebrando 35 anos de carreira, o THE ADOLESCENTS é um dos grupos mais populares e desempenhou importante papel na explosão do punk rock no sul da Califórnia, no início dos anos 80. Influenciou diretamente na carreira de nomes importantes como Bad Religion, NOFX, Face to Face, Good Riddance, The Offspring, Pennywise, Red Hot Chili Peppers, Fu Manchu, Mudhoney, Blink-182 e The Vandals.

Sabendo da expectativa dos fãs em assistir Tony Reflex (vocal), Steve Soto (baixo), Dan Root (guitarra), Ian Taylor (guitarra) e Mike Cambra (bateria) em ação, a CP Management anuncia as seguintes datas: 

06/08 – Crypto Bar – Lima, Peru
07/08 – Pátio San Diego – Santiago, Chile
09/08 – Asbury – Buenos Aires, Argentina
10/08 – John Bull – Curitiba, Brasil
12/08 – Célula Showcase – Florianópolis, Brasil
13/08 – Che Music Bar – Aracajú, Brasil
14/08 – Sesc Belenzinho – São Paulo, Brasil
15/08 – Tupinikin – Santo André, Brasil

“La Vendetta ... è un piatto che va servito freddo” foi considerado um dos melhores discos de punk rock de 2014 pela OC Weekly e coloca novamente o The Adolescents em evidencia no cenário. Este trabalho traz 16 novas faixas que abordam temas quentes sobre a brutalidade policial nos EUA, a injustiça social e até a atual crise nuclear em Fukushima (JAP). Este é o sétimo álbum de estúdio da banda.

Em 1981, a banda lançou seu autointitulado debut álbum (aka The Blue Album), que se tornou um dos mais influentes discos do punk de todos os tempos. Junto com Bad Brains, Black Flag e Minor Threat, o The Adolescents é um dos nomes mais respeitados da cena punk/hardcore de 1980. 

Links relacionados:


Serviço São Paulo
SESC Belenzinho e CP Management apresentam The Adolescents
Data: 14 de agosto de 2015
Local: Comedoria | SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 
Hora: 21h30
Estacionamento: no local – pago
Pontos de venda: 
Venda online a partir de 04/08/2015 15:30
Venda nas unidades a partir de 05/08/2015 17:30

Valores:
R$ 40,00 (inteira)
R$ 20,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante)
R$ 12,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes [Credencial Plena]).

Infoline: (11) 2076-9700
Capacidade: 500 pessoas
Duração: 90 minutos
Não recomendado para menores de 18 anos.

Serviço Santo André
Fusa Records, Ratus Skate Shop, DC Shoes & CP Management apresentam The Adolescents – Celebrando 35 anos de carreira e pela primeira vez em Santo André
Data: 15 de agosto
LocaL: Tupinikim
End: Rua das Monções, 585 – Bairro Jardim
Hora:19h
Fone: (11) 4436-9231
Censura: 16 anos
Banda convidada para abertura: Macchina | Após: DJ SET (Vinil): Rato + Vini Marchette

Valores: 
R$50,00 (1º lote estudante/promocional – limitado)
R$60,00 (segundo lote estudante/promocional – limitado)
* Valor promocional válido somente com a doação de 1KG de alimento.


Pontos de Venda (a partir de 28 de Julho)
Ratus Skate Shop: R. Dona Elisa Flaquer, 286 - Centro - (11) 4990-5163
Consulado do Rock: Galeria do Rock – Rua 24 de Maio, 62 – Loja 236 | Pagamento apenas em dinheiro
London Calling: Galeria Presidente: Rua 24 de Maio, 116 – Sobreloja 15 | Pagamento apenas em dinheiro.
*A falta da apresentação do comprovante estudantil ou entrega de 1kg de alimento no dia do evento, implicará no pagamento do valor integral do ingresso (R$ 100).
* As doações serão para a instituição CASA DE DAVID, que cuida de crianças e adultos com deficiência intelectual, física e com autismo, em sua maioria abandonada pelos pais: https://www.facebook.com/casadedavid1962.



Próximas divulgações THE ULTIMATE MUSIC – PR:

14/08 – The Adolescents – Sesc Belenzinho – SP/SP
14/08 – Sleeping with Sirens – Clash Club – SP/SP
15/08 – Sleeping with Sirens – Carioca Club – SP/SP
16/08 – Glenn Hughes – Carioca Club – SP/SP
23/08 – Matanza – Centro de Eventos Pedro Bortolosso – Osasco/SP
05/09 – Overload Music Festival – Via Marquês – SP/SP
06/09 – Overload Music Festival – Via Marquês – SP/SP
13/09 – At the Gates – Clash Club – SP/SP
24/09 – Faith No More – Espaço das Américas – SP/SP
25/09 – Faith No More – Rock in Rio 2015 – RJ/RJ
25/09 – Nightwish – Rock in Rio 2015 – RJ/RJ
26/09 – Nightwish – HSBC Brasil – SP/SP
12/10 – Blind Guadian + Circle II Circle – HSBC Brasil – SP/SP
17/10 – Skillet – Music Hall – BH/MG
23/10 – Skillet – Vanilla Music Hall – Curitiba/PR
24/10 – Skillet – Audio Club – SP/SP
31/10 – CJ Ramone – Hangar 110 – SP/SP
14/11 – Millencolin – Carioca Club – SP/SP
12/12 – NOFX – Via Marquês – SP/SP

Mais informações em sobre os shows acima em http://theultimatemusic.com.



A/C Costábile Salzano Jr.

03/08/2015: News Press RTV



 Grim Reaper: celebrando 30 anos de “Fear no Evil” em Limeira



O Bar da Montanha na cidade de Limeira receberá na noite de sexta-feira, 02 de outubro, a banda GRIM REAPER (Reino Unido) em turnê comemorativa de trinta anos de “Fear no Evil”, o álbum foi lançado em março de 1985 sendo o segundo da carreira da banda e contém nove faixas. A formação que lançou este disco compreende os seguintes músicos: Steve Grimmett (vocal), Nick Bowcott (guitarra), Dave Wanklin (baixo) e Marc Simon (bateria), foi gravado no Ebony Records Studios (Inglaterra) com produção de Darryl Johnston e masterizado por Howie Weinberg.

A formação atual da banda GRIM REAPER é composta pelos músicos Steve Grimmett (vocal), Ian Nash (guitarra), Chaz Grimaldi (baixo) e Paul White (bateria). Maddod e Evildead serão as bandas de abertura do evento.



Informações gerais sobre o evento na rede social Facebook:



Os ingressos para o evento podem ser comprados através do link:



Pontos de venda:

Sintonia – Rua Dr. Trajano Camargo, Centro – Tel: (19)-3451-9120 (Limeira)
Classics Forever – Rua Carlos Gomes, 1.321 Centro (Shopping Patio Limeira) – 2° Piso
Classics Forever – Shopping Piracicaba (Piracicaba)
Attitude Headbangers House – Tel: (19)-3826-1551 (Vinhedo)
Heavy Metal Rock – Rua 30 de Julho 244 – Tel: (19) 3461 8664 (Americana)


Links relacionados:




Tony Dolan, Mantas e Abaddon: Limeira receberá em dezembro lendas do Venom em única apresentação no estado de São Paulo



Sob o nome de VENOM INC., os músicos Tony Dolan (vocalista/baixista), Mantas (guitarrista) e Abaddon (baterista) se apresentarão no Bar da Montanha em Limeira no dia 20 de dezembro, domingo, à partir das 18:00 horas. Os músicos fizeram parte da segunda fase da banda inglesa Venom e lançaram juntos três álbuns.

Antecedendo esta segunda fase da banda Venom, Mantas e Abaddon fizeram parte da formação clássica da banda inglesa Venom com a qual gravaram junto com Cronos (vocalista e baixista da formação original) os clássicos álbuns “Welcome To Hell” (1981), “Black Metal” (1982), “At War With Satan” (1984), “Possessed” (1985). O álbum seguinte, “Calm Before The Storm” contou somente com Abaddon e Cronos e no lugar de Mantas entraram os guitarristas Jimi Clare e Mike Hickey.

A segunda fase começa com o lançamento dos álbuns “Prime Evil” que foi lançado em 1989, este registro mostrou aos fãs da banda a nova formação do Venom saindo o vocalista e baixista Cronos e marcando o retorno do guitarrista Mantas, no lugar de Cronos entra Tony “The Demolition Man” Dolan. Com esta nova formação ainda foram lançados outros dois álbuns: “Temples of Ice” (1991) e “The Waste Lands” (1992).

A produtora Circle of Infinity informa que para este evento estão disponibilizados para venda 400 ingressos, para adquirir acesse:



Informações gerais:




Tabloide PRESS RTV: confira edição de lançamento



A PRESS RTV avança em suas plataformas de imprensa com o lançamento do Tabloide PRESS RTV, o conteúdo do jornal abordará temas como rock´n´roll, heavy metal, esportes, turismo e lazer e outras expressões artísticas.

A edição 1 lançado em agosto de 2015 traz duas entrevistas especiais, sendo a primeira delas com o baterista Luiz Omar da banda paulista Inner Call e a segunda com o baterista Alexandre “Carnificator” da banda mineira de death metal Cadaverizer. Confira as últimas notícias sobre as bandas Tears In Rain, Misconducters, Metheora e DKrauz e o caderno cidades com o destaque “Limeira – cidade do interior paulista na rota dos shows internacionais”.

O Tabloide PRESS RTV é uma publicação mensal com distribuição via download e em breve haverá distribuição progressiva em várias cidades brasileiras.

Faça o download da edição 1:



Fonte: PRESS RTV
Assessoria de imprensa e booking

Pegadas de Andreas Kisser: Kiko Loureiro em entrevista exclusiva falando tudo sobre o Megadeth




O programa “Pegadas de Andreas Kisser” da 89FM trouxe uma entrevista exclusiva com Kiko Loureiro, falando sobre sua entrada no Megadeth.


Andreas, que está na Europa com o Sepultura, aproveitou o encontro que teve com Kiko na Itália, para este programa especial, onde o músico falou de como rolou o convite para tocar na banda, de suas impressões, etc...

Ouça o programa, aqui:



O programa foi exibido na noite deste domingo, 08/02, na Rádio Rock 89.1

“Pegadas de Andreas Kisser” vai ao ar todos os domingos, às 19h, na 89FM. Quem quiser acompanhar online, ouça em: www.radiorock.com.br

O programa é apresentado por Andreas Kisser e Yohan Kisser e tem co-produção de Luciano Piantonni.


Siga o Twitter do programa:

Taake: turnê pelo Brasil oficialmente cancelada




A Cronos Entertainment vem, por meio deste comunicado, anunciar oficialmente o cancelamento da turnê da banda norueguesa TAAKE pelo Brasil. Conforme comunicamos anteriormente, fizemos todos os esforços possíveis para reagendarmos os shows em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Buenos Aires (ARG) para o mês de Setembro, mas, infelizmente, por incompatibilidade de agenda, o grupo não poderá vir mais à América do Sul este ano.

Por prezarmos pela transparência, responsabilidade e seriedade, pedimos sinceras desculpas a todos os fãs que queriam vê-los ao vivo e que iremos reembolsá-los a partir do dia 5 de agosto, nos devidos pontos de venda ou pelo SAC da Ticket Brasil. Quem optar em utilizar o devido ingresso para qualquer evento de nossa responsabilidade, informaremos a melhor maneirar de realizar esta troca por meio da nossa página do Facebook (https://www.facebook.com/cronosentertainment2).

Apesar deste imprevisto, acreditamos que, em um futuro próximo, será possível a vinda deles para realizar shows em nosso território sob a nossa responsabilidade ou de outra empresa.

Vale a pena frisar que, a Cronos Entertainment jamais optou em cancelar a turnê, apesar de todos os ocorridos, como cancelamento de duas datas (Santiago do Chile e Belo Horizonte). Investimos muito dinheiro para poder mantê-las (ainda com a alta absurda do dólar), porém, surgiu o problema do passaporte de um dos integrantes do Taake e a falta de compreensão das companhias aéreas.

CONTINUEM CONFIANDO EM NÓS! 
CONTINUE NOS APOIANDO! 
POIS JAMAIS CHEGAMOS AQUI PARA PREJUDICAR OU LESAR ALGUÉM, E SIM, BUSCAR PROPORCIONAR GRANDES EVENTOS E DIVERSÃO A TODOS.

As próximas turnês seguem 100% confirmadas.

Atenciosamente,
Cronos Entertainment

Próximas divulgações THE ULTIMATE MUSIC – PR:
14/08 – The Adolescents – Sesc Belenzinho – SP/SP
14/08 – Sleeping with Sirens – Clash Club – SP/SP
15/08 – Sleeping with Sirens – Carioca Club – SP/SP
16/08 – Glenn Hughes – Carioca Club – SP/SP
23/08 – Matanza – Centro de Eventos Pedro Bortolosso – Osasco/SP
05/09 – Overload Music Festival – Via Marquês – SP/SP
06/09 – Overload Music Festival – Via Marquês – SP/SP
13/09 – At the Gates – Clash Club – SP/SP
24/09 – Faith No More – Espaço das Américas – SP/SP
25/09 – Faith No More – Rock in Rio 2015 – RJ/RJ
25/09 – Nightwish – Rock in Rio 2015 – RJ/RJ
26/09 – Nightwish – HSBC Brasil – SP/SP
12/10 – Blind Guadian + Circle II Circle – HSBC Brasil – SP/SP
17/10 – Skillet – Music Hall – BH/MG
23/10 – Skillet – Vanilla Music Hall – Curitiba/PR
24/10 – Skillet – Audio Club – SP/SP
31/10 – CJ Ramone – Hangar 110 – SP/SP
14/11 – Millencolin – Carioca Club – SP/SP
12/12 – NOFX – Via Marquês – SP/SP
Mais informações em sobre os shows acima em http://theultimatemusic.com.



A/C Costábile Salzano Jr.

30 de jul de 2015

Hammercult – Built For War

2015 – SPV/Steamhammer Records – Importado 

Nota 10,0/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Nos últimos anos, o Thrash Metal voltou com tudo, e está em evidência uma vez mais. O grande problema com isso é o número enorme de bandas que acabam pegando carona nessa prevalência, e tiram a chance de muitos. Só que, mesmo assim, alguns nomes sublimes surgem de onde menos esperamos, e tendem a ser tornarem os novos pontas-de-lança do estilo. E um desses, que ameaça o reino do Big Four e do Trio Alemão é, sem sombra de dúvidas, o excelente quinteto HAMMERCULT, de Israel, que chega com seu terceiro álbum, "Built For War".

Antes de tudo, o que diferencia o quinteto da grande maioria é justamente seu enfoque agressivo, ríspido, e até mesmo moderno (basta reparar nos tons de voz usados, na técnica das guitarras, e de baixo e bateria, que fogem bastante do convencional do estilo), mas tendo boas estruturas melodiosas que moldam cada uma das canções da banda. Os vocais de Yakir, antes mais rasgados à lá IMPALED NAZARENE, agora ganharam mais diversidade de timbres; as guitarras do veterano Guy e do novato Yuval são muito bem entrosadas, criando riffs que aliam agressividade e melodia, além de solos inspirados (e a técnica de ambos lembra um pouco a de bandas mais refinadas como KING DIAMOND e MERCYFUL FATE em alguns momentos), e a cozinha rítmica de Elad Manor (baixo) e Maayan Henik (bateria) esbanja peso, técnica e força, dando à música do grupo uma base extremamente bem feita e diversificada. O resultado da fusão de cada um desses elementos é algo opressivo, forte, pesado, moderno, cheio de energia, e principalmente, original. Se você já é fã da banda desde "Anthems of the Damned" e "Steelcrusher", vai viciar em "Built For War".

A qualidade sonora de "Built For War" é excelente, dando peso, energia e agressividade ao trabalho da banda, mas sem destruir a clareza ou obliterar as melodias. Mas ao ver o nome de Tue Madsen (que já trabalhou com HOLY MOSES, THE HAUNTED, MOONSPELL, HEAVEN SHALL BURN, DARK TRANQUILITY, entre outros) na mixagem e masterização já é garantia de um trabalho ótimo, de qualidade bem acima da média. 

Hammercult
A arte de feita por Péter Sallai é ótima, icônica, uma declaração do quinteto: sem políticos, sem bancos, sem fronteiras, sem nações, sem cultos, apenas o HAMMERCULT!

O grupo soube em "Built For War" dar aquele passo adiante de seu trabalho, sem abrir mão de sua identidade musical. A melhoria nos arranjos, as melodias mais evidentes, e o acúmulo de influências vindas do Hardcore e o lado mais despretensioso rockeiro do MOTORHEAD se aglutinaram muito bem, sem deixar a banda descaracterizada em relação ao que já fez antes. Ainda é o mesmo Thrash Metal rasgado de antes, apenas mais evoluído.

From Parts Unknown - Introdução que abre o disco, e aclimata o ouvinte.

Rise of the Hammer - Uma canção não tão veloz como é costume do gênero, mas ainda assim, agressiva e intensa, com bela amostra da força das guitarras do grupo.

I Live for This Shit - Nesta, a força da cozinha rítmica se torna mais evidente, com uma velocidade maior e que torna a faixa mais bruta e com impacto, um costume da banda. Mas reparem nos riffs insanos.

Spoils of War - As melodias são mais evidentes, belo trabalho dos vocais, usando o timbre rasgado costumeiro de Yakir com vocais limpos.

Ready to Roll - Um dos pontos mais altos do CD. A canção tem velocidade reduzida, um refrão extremamente empolgante, com um jeitão MOTORHEAD em muitos pontos, com uma força incomum das guitarras e vocais, mas não deixem de reparar no que Elad e Maayan estão fazendo na base rítmica.

Raise Some Hell - Outro ponto alto do CD. Aqui, uma faixa com aquele típico andamento em tempo médio, mais abrasiva e agressiva de doer os dentes. Mais uma vez, Guy Ben e Yuval usam de um arsenal de riffs excelentes, e Yakir usa muitos timbres de sua voz agressiva.

Blackened Blade - A velocidade volta a ser o foco, como solos ótimos. E podemos ver os elementos de "Steelcrusher" e "Anthems of the Damned" revisitados, mas sob o escopo atual do grupo.

Let It Roar - Riffs do mais puro Thrash'n'Roll dão início a outra canção rápida, mas cheia de momentos mais lentos, mostrando uma diversidade boa, sempre empolgante e apresentando backing vocals muito bem postados.

Ode to Ares (Interlude) - Uma curta e calma instrumental para nos deixar tomar fôlego.

Altar of Pain - Assim como "Let It Roar", possui variações de andamento excelentes, mas sempre, mas sendo mais agressiva e feroz, mais uma vez com riffs incríveis e bem feitos, com uma envoltória melodiosa incrível.

Blood and Fire - Mais uma vez, a força Thrash'n'Roll do grupo entra em cena, usando um andamento com velocidade nada exagerada, empolgante e com aquele jeitão mezzo Thrash, mezzo Punk/Hardcore mais uma vez, embora baixo e bateria mostrem um trabalho pesado e bem técnico.

Saturday Night Circle Pit Fight - Mais uma com forte ranço Hardcore/Thrash'n'Roll, mas sem deixar a melodia de fora (reparem nas intervenções das guitarras sob as linhas vocais), transpirando adrenalina e levando ao moshpit sem dó. Mesmo durante os solos, a banda massacra.

Road to Hell - Abrasiva, raivosa e um assassinato em massa em forma de música, com guitarras incríveis, vocais intensos e um massacre da base rítmica. 

E se você comprar a versão LP, uma surpresinha maravilhosa:

Evil Has No Boundaries - Sim, uma versão explosiva e destruidora de um dos maiores clássicos do SLAYER, com uma agressividade moderna. E mais uma vez, Yakir consegue usar uma boa diversidade de timbres vocais, bem como Guy Ben e Yuval mostram que podem respeitar o original, mas impondo o estilo de cada um solar e tocar riffs. E Elad e Maayan usam de suas próprias técnicas para abrilhantarem a música. E sim, sem desmerecer o clássico, deram uma renovada na canção. Uma homenagem a um dos maiores compositores e mais influentes guitarristas do Thrash e Death Metal, Jeff Hanneman. 

E a versão deluxe CD+DVD tem o show "Live in Tel Aviv 2014", que mostra a energia e fúria do HAMMERCULT ao vivo.

Se está cansado de esperar que o Big Four americano volte às boas, e que trio germânico pare de dar sinais de cansaço, já passou da hora de dar ouvidos ao que este quinteto tem a dizer e mostrar. Se você quer Thrash Metal de primeira linha, o HAMMERCULT é a banda perfeita para você!

Top 10 de 2015 com certeza! E lá vou eu morrer em uma grana nos importados (por que raios a SPV/Steamhammer não tem representação no Brasil???)!

ALL HAIL HAMMERCULT!




Músicas:

1. From Parts Unknown
2. Rise of the Hammer
3. I Live for This Shit 
4. Spoils of War 
5. Ready to Roll 
6. Raise Some Hell 
7. Blackened Blade 
8. Let It Roar 
9. Ode to Ares (Interlude) 
10. Altar of Pain
11. Blood and Fire 
12. Saturday Night Circle Pit Fight
13. Road to Hell
14. Evil Has No Boundaries (apenas na versão LP)


Banda:

Yakir Shochat – Vocals 
Guy Ben David – Guitars 
Yuval Kramer – Guitars 
Elad Manor – Bass 
Maayan Henik – Drums 


Contatos:

Wild Child - Seven (CD)

2015 – MS Metal Records – Nacional 

Nota 9,0/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


O ecleticismo musical tem se tornado mais e mais usado dentro do Rock e Metal aqui no Brasil. É uma maneira de fugir dos clichês, de criar algo mais pessoal, que não seja copiado do trabalho alheio. E é interessante ver uma banda como o WILD CHILD, que vem de Curitiba (PR), que mostra um estilo bem pessoal em "Seven", seu segundo álbum.

Não pretendo definir o estilo musical deles com um rótulo musical. Digo-lhes apenas que a banda consegue fundir a força do Heavy Metal em seu instrumental com uma técnica muito boa (que esbarra no Rock Progressivo em muitos momentos, sem ser extremamente minimalista ou deixar o peso de lado), com vocais que lembram bastante nomes como o de Chris Cornell (SOUNDGARDEN) e Scott Weiland (ex-STONE TEMPLE PILOTS), ou seja, um vocal forte e melodioso, com timbres ótimos e carregado de emoção. E se não chega a ser algo extremamente inovador, tem personalidade bem distinta.

A produção ficou nas mãos do trio Marcelo Gelbcke, Thiago Forbeci e Felipe Souzza (ou seja, guitarrista, baixista e baterista do grupo), e está intensa e pesada, mas o nível de clareza é absurdo. Nos é possível compreender cada acorde e nota separadamente sem grandes esforços. E a arte de Carlos Fides do ArtSide Digital Studio encaixa perfeitamente na música do quarteto.

Wild Child
Belos arranjos, músicas que esbanjam feeling e bons arranjos, nada de repetitivo e sempre agradável aos ouvidos, a música do WILD CHILD nos envolve bastante. E isso mesmo tendo uma canção longa como "Church Bells" no álbum. E não, nenhuma das sete faixas é descartável. 

Never Let Yourself Down - Uma canção bem cheia de melodia e introspecção, com um jogo de vocais muito bom (alguns guturais surgem contra cantando com os limpos cheios de emoção), fora o ótimo approach técnico em alguns momentos.

Myself in Pieces - Bem trabalhada, com um andamento instigante, muitas mudanças de ritmo, o que deixa em evidência o ótimo trabalho de baixo e bateria, fora uns backing vocals muito bem encaixados, além de vozes femininas e alguns poucos efeitos eletrônicos aqui e ali.

All I Want, All I Need - Mais técnica e com um toque refinado vindo do Rock Progressivo, o baixo se destaca bastante nesta canção com ótimas melodias, andamento firme que oscila entre o etéreo e o pesado. Mas lembre-se que é uma música cheia de variações de tempo e mudanças de enfoque rítmico.

Find Your Way - Esta foi a faixa do Single que precedeu o álbum, e é incrível como o grupo consegue mudar do agressivo para o suave com maestria e sem soar díspar em momento algum. E que belos vocais mais uma vez.

The Circle of Hate - Aqui, o andamento é um pouco mais arrastado em seus momentos agressivos, mas mesmo assim, os momentos mais melodiosos se fazem presentes mais uma vez, enriquecendo a agressividade moderada da banda. E outra vez, belos backing vocals surgem no refrão.

Church Bells - Com mais de 15 minutos de duração, ela se divide em três momentos distintos: "Reflections" (onde o lado mais Progressivo fica bem evidenciado, com belas guitarras e baixo), "In the Heat of the Night" (mais pesado e intenso, além de muito bem trabalhado em termos técnicos, sem perder a melodia, e novamente, um trabalho fascinantes das guitarras) e "The Endless Cycle" (também pesado, mas bem introspectivo e carregado na emoção. E como os vocais nos embalam mais uma vez, em conjunto com ótimo solo de guitarra). E mesmo tão longa, não nos deixa entediados em momento algum. Mas acreditem: apesar das diferenças entre as três partes, o alinhavo usado pelo grupo transforma a canção em algo único.

Don't Turn Off The Lights - Um pouco mais melancólica, ela se alterna entre momentos limpos e introspectivos, e outros com peso. E novamente, os vocais dão uma aula de interpretação e sentimento.

"Seven" é um disco ótimo, que merece nossa ouvida com carinho. Se torna um vício com certeza.





Músicas:

01. Never Let Yourself Down
02. Myself in Pieces
03. All I Want, All I Need
04. Find Your Way
05. The Circle Of Hate
06. Church Bells
    I - Reflections
    II - In the Heat of the Night
    III - The Endless Cycle
07. Don't Turn Off the Lights


Banda:

Erik Fillies - Vocais 
Marcelo Gelbcke - Guitarras 
Thiago Forbeci - Baixo 
Felipe Souzza - Bateria 


Contatos:

MS Metal Agency Brasil (Assessoria de Imprensa)

AirTrain – AirTrain (CD)

2015 – MS Metal Records – Nacional
Nota 8,0/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia



O mais puro e despretensioso Hard Rock que se possa imaginar é a linha que muitas bandas brasileiras estão fazendo no momento. E o número cresce destas cresce dia após dia, quase que chegando a fazer frente ao número de bandas de Metal extremo (que é uma tradição do Brasil, como já dissemos outras vezes). E um nome muito bom que acaba de surgir por aqui é do quinteto AIRTRAIN, de SP, que acaba de soltar seu primeiro álbum, que leva o nome da banda, pela MS Metal Records.

Imagine uma banda que faz um Hard Rock forte e vigoroso à lá PINK CREAM 69 (ou seja, um híbrido do peso do Metal tradicional com os arranjos do Hard), cheio de ótimas melodias envolventes e músicas bem construídas, e leve toque setentista. Estará chegando bem perto do que este quinteto cria em sua música, que apesar de não ser nada de inovador (e nem precisa ser), tem uma personalidade muito forte. Ou seja: se tiver a impressão que é uma banda de Metal tradicional fazendo Hard Rock, ou uma banda de Hard Rock tocando Metal tradicional, não se preocupem, pois a música do grupo é dessa forma, e é sempre ótima.

Com produção, mixagem e masterização feitas por Tito Falaschi nos estúdios I.M.F (SP), “AirTrain” possui uma boa qualidade sonora. É limpa, fazendo com que consigamos compreender o que o quinteto está tocando. Mas ao mesmo tempo, possui uma dose de peso excelente. E a arte de Quinho Ravelli (capa) e João Duarte (encarte e layout) ficou muito boa.

AirTrain
O AIRTRAIN capricha nos arranjos e consegue criar uma música envolvente, forte e cheia de energia. Mas a música deles é feita com um nível técnico mais sóbrio, que nos permite assimilar quase que instantaneamente o trabalho deles.

Living for a Love – Uma bela música de abertura do disco. Acessível, forte, com ótimas melodias nas guitarras e um refrão envolvente muito bom.

Back to War – Essa possui uma pegada que lembra o IRON MAIDEN em sua fase mais inicial, focada em um bom nível de peso. Mas percebam que a acessibilidade musical está presente, e ouvimos um trabalho de baixo muito bom, além de uns arranjos um pouco mais intrincados nas guitarras.

German Night – Um pouco mais cadenciada que as duas primeiras, mas pesada e com um refrão interessante. E nessa faixa, fica óbvio a força dos vocais da banda.

Road to the Sky – Uma balada pesada, intensa e cheia de força. Uma vez mais, as guitarras se destacam bastante.

Shark Attack – Mais uma vez, o peso do Hard’n’Heavy aparece em uma faixa bem ganchuda e cheia de energia. Os vocais estão bem postados, e tudo nas devidas medidas.

Julianne – Apesar da idéia que o nome possa remeter, esta não é uma balada, mas sim, uma faixa com mais acessibilidade que as outras, bem comercial, e que tende a fazer sucesso no meio, pois é bem elegante e extremamente grudenta.

Rock the Bones – A bateria dá um peso absurdo a esta canção, que é bem acessível, mostrando ótimos backing vocals e a base rítmica se mostra coesa.

Into My Soul – Agora temos uma balada bem mais acessível, elegante e melodiosa, com belos arranjos de guitarras limpas, mas óbvio que há momentos em que o peso aparece, mas sem quebrar o lado mais sentimental da canção.


Apesar de ser uma banda ainda bem jovem (tem apenas 3 anos de fundação), o AIRTRAIN já é um nome muito promissor, e tem futuro. É um diamante que precisa de mais lapidação, mas é um diamante, verdade seja dita.

Quem viver, verá.




Músicas:

01. Living for a Love
02. Back to War
03. German Night
04. Road to the Sky
05. Shark Attack
06. Julianne 
07. Rock the Bones
08. Into My Soul


Banda:

Caio Siriani – Vocais
Julio Machia – Guitarras 
Arthur Santos – Guitarras 
Guilhermee Delmolin – Baixo
Ivan Rehder – Bateria 


Contatos:

MS Metal Agency Brasil (Assessoria de Imprensa)

28 de jul de 2015

METALMORPHOSE: videoclipe para a música ‘Marcas do Tempo’ está disponível





Os heróis do Metal nacional estão com um novo videoclipe, agora para a música ‘Marcas do Tempo’, retirada do recém-lançado álbum ‘Fúria dos Elementos’.

O clipe editado pelo próprio baixista da banda, André Bighinzoli, e une um pouco da história desta grande banda, intercalando imagens de performances atuais com algumas do início do METALMORPHOSE. As imagens foram retiradas do show de lançamento em BH (Igor Arruda, Filipe Barizon e Dayane Rodrigues), do vídeo promocional do Fúria (Beto Zepher), imagens criadas como banner eletrônico para o show do Metalmorphose no Super Peso Brasil (Marcelo Chelles) e fotos do Rock Humanitário (The Stalker).


Este é o segundo clipe retirado de ‘Fúria dos Elementos’, anteriormente um vídeo para a música ‘Corda Bamba’ havia sido lançado:


‘Fúria dos Elementos’, que já está disponível para venda diretamente com o grupo ou nas melhores lojas especializadas do país.

Lembrando que o METALMORPHOSE, irá aportar na cidade de São Paulo neste fim de semana!

O grupo se apresenta no Manifesto Bar no dia primeiro de agosto, sábado. As portas serão abertas às 18h e o METALMORPHOSE estará no palco exatamente às 18h30! Além do lendário grupo carioca, se apresentam as bandas Válvera e Muqueta Na Oreia.

Mais informações, ingressos antecipados e detalhes podem ser conferidos pelo link:


Ingressos promocionais podem ser adquiridos na loja Die Hard, na Galeria do Rock.


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media